LIDERANÇA DA NAÇÃO - PROFISSIONAL VS AMADORA

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Donec vel enim porta, porttitor dolor ut, tristique libero. Integer cursus lectus eros

  • Liderança da Nação: Onde esta/s?

    Liderança da Nação: Onde esta/s?

    A Nação (Lusófona ou do Mundo) é melhor liderada por profissionais e não por amadores.
  • Onde esta/s: Liderança da Nação? Fonte: Google

    Onde esta/s: Liderança da Nação? Fonte: Google

    Portugal necessita de VISIONÁRIOS (Adriano Moreira) ENGLOBANTES (Alberto Araújo - PISCDIL)
  • Uma das figuras emblemáticas para o contexto. E para o Mundo?

    Uma das figuras emblemáticas para o contexto. E para o Mundo?

    Quem se SENTE nascido com DOTES NATURAIS deve assumir, em consciência, a FORMAÇÃO PRÓPRIA.

Ínicio

O século XXI e os séculos vindouros exigem, constante e imparavelmente, a profissionalização/profissionalidade vs amadorismos em toda a atividade humana, enquanto condição (conditio sine qua non) de sucesso em toda a competitividade global.
 
Se a liderança nacional não se pode esquivar em face desta condicionante, o que dizer e fazer da liderança da Nação?
 
É na atitude e determinação de assumir este desafio que acreditamos que: “A Nação (lusófona ou de todo o mundo) é melhor liderada por profissionais, vocacionados e com formação própria, que por amadores, movidos pela vontade do poder ou pelo instinto do poder.” (cf. Formação Não-Curricular: http://plataformadadiasporalusofona.org/formacao-nao-curricular-em-lideranca-da-nacao-e-cidadania-programa/
 
Pessoais congratulações com todos aqueles que já traziam e/ou que assumiram como seu o presente PROJETO LUSÓFO, desde 2010/13; e têm continuado até ao presente momento de chegada e de partida: janeiro de 2019.
 
Todos nós sabemos pela experiência própria e profissional quanto tempo levamos para a nossa formação e autorrealização.
 
Tomando como ano zero o corrente ano 2019, estamos perante uma FORMAÇÃO que:
  • a) dura uma vida Inteira – Longo Prazo (60… anos, desde a infantil);
  • b) dura uma vida de formação curricular – Médio Prazo (por volta de 30 anos, partindo do Ensino Superior);
  • c) dura uma vida de entrada na atividade profissional – Curto Prazo (dentro de 15 anos…, em exercício de atividade profissional e política).

A melhor herança que podemos deixar para os nossos filhos é termos conseguido construir a “Nossa Nação à medida do nosso SONHO/UTOPIA”; É termos conseguido construir e consolidar uma LUSOFONIA MUNDIAL.

É com este SONHO/UTOPIA que saúdo a todos com o lançamento do presente Projeto/Programa de Formação Curricular e Não-Curricular em Liderança da Nação e Cidadania.

Lisboa, 28 de janeiro de 2018 – data do lançamento do primeiro curso da desafiante formação.

Comissão Organizadora

logo
Alberto Araújo - PISCDIL
ACL Academia de Ciências de Lisboa

Parceiros

APQ - Associação Portuguesa para a Qualidade
Escola Profissional Gustave Eiffel
Hélder Costa - G7+
MIL-logo
Movimento Internacional Lusófono
Nova Águia
PASC - Plataforma de Associações da Sociedade Civil

Patrocínios

Agradecimentos

Juntamente com os membros da Direção/Vice-Presidências, dos Órgãos Sociais e dos Associados da PISCDIL, queremos testemunhar vivos agradecimentos às pessoas e entidades sem as quais o PROJETO LUSÓFONO nunca teria chegado ao presente ponto de chegada e
ponto de partida:

1. D. Basílio do Nascimento, Bispo da Diocese de Baucau que, em nome da Igreja, da Sociedade Civil e do Estado, nos “Retiros” de Maubisse (Timor L/L), em agosto de 2010, solicitou à Associação Apoio à Diocese de Baucau (AADB) e à Associação Timorense (AT) para
desenvolvemos na diáspora o PROJETO MAUBISSE; e sugeriu para contatarmos três pessoas, que nos apoiariam. (foto com João Paulo II)

2. Academia das Ciências de Lisboa, nas pessoas dos seus Presidentes, Professores Doutores: Adriano Moreira, desde 2010; Artur Anselmo (até 2019); Carlos Eduardo R.C. Salema (a partir de 2019); e na pessoa da sua Secretária Geral, Prof.ª Doutora Maria Salomé Pais. Todos sabem, e eu sei, quantas vezes, oportuna e inoportunamente, os tenho incomodado, nomeadamente a Professora M. Salomé Pais.(fotos de assinaturas de Protocolos)

3. Prof. Doutor Guilherme d’Oliveira Martins (Fotos de audiência)

Pessoalmente, não encontro palavras para agradecer aos mesmos membros da Direção/Vice- Presidências e dos Órgãos Socias, que, acreditando pessoalmente neste PROJETO LUSÓFONO, têm sido loucamente persistentes, sendo alguns desde 2010 e outros a partir de 2013. Creio que os outros colegas não levarão a mal se eu referir três nomes, por terem sido os primeiros:
Eng. Alberto Rui Machado, de feliz memória, então Presidente da Assembleia da Federações das Organizações Caboverdeanas em Portugal e da Associaçõ Caboverdeana de Lisboa; Dr. Mário Matos, Diretor Executivo da Fundação Casa de Macau; Dr. Ricardo Amaral Pessôa, Presidente da Direção da Associação Brasileira de Portugal.

Quero também, pessoalmente, agradecer aos anteriores e aos novos associados da PISCDIL. A todos quero confiar o futuro do PROJETO LUSÓFONO: Formação em liderança da Nação, em liderança nacional, e em cidadania, nos seus deveres e direitos constitucionais.

All the developers of D5 Creation have come from the disadvantaged part or group of the society. All have established themselves after a long and hard struggle in their life ----- D5 Creation Team